Posts tagged Fotógrafa de Casamento
Maria & Nuno | quinta da grilla, alenquer
 

A little under two years ago Maria and Nuno celebrated at Quinta da Grilla. I truly mean almost two years ago. I really, really need to start blogging more often. These are a few of my favourite moments from their day. 

 
Carolina & João | São Pedro do Sul, Viseu
 

A Carolina e o João casaram nas nuvens. E este foi um dia puro.

Há muitas palavras que poderão descrever o que este dia realmente foi, mas aquela que caracteriza a pureza é sem dúvida a mais adequada. Houve tantas coisas que eu aprendi com este dia, com a Carolina e com o João e com aquilo que sentem um pelo o outro. São Pedro do Sul é de todos os sítios onde fui em 2014 o meu preferido, e sinto que a Carolina e o João irão para sempre ser responsáveis por isso. Quando voltar lá será sempre ao seu dia que voltarei, e nada me fará mais feliz que isso. Quando cheguei ao quarto de hotel passava pouco das 4 da manhã. Lembro-me de me sentar na ponta da cama absolutamente exausta depois de quase 17 horas a fotografar quando no dia anterior tinha feito o mesmo e apenas dormido duas horas entre casamentos, guiado 4 horas e dormido apenas cerca de 1 hora e meia no assento do carro (o ZP salvou-me a vida), e lembro-me, lembro-me bem de tudo aquilo que senti, e de me ter emocionado nesse momento, na ponta da cama, perante a quantidade quase absurda de gratidão por aquilo que aconteceu durante toda a minha vida me ter possibilitado a estar naquele momento, ali, naquele caminho, e de eles terem surgido nele tão subitamente. Foi o fim-de-semana mais cheio de emoções para mim desse ano. Quando me consigo envolver de maneira pessoal com todo o processo, com as famílias e os amigos, quando o que os emociona me emociona a mim também mesmo que não conheça os casais há se não pouco mais de alguns meses. É assim, e só assim, que o meu trabalho ganha a cor que eu mais desejo entregar. As cores mais verdadeiras e mais sinceras.

Pensar na então forte hipótese de não ter podido fotografar este dia ainda hoje me entristece pois sei ser uma melhor pessoa e profissional por ter cruzado o caminho com os dois.  Pensar que tinha o dia já praticamente fechado entre outros dois eventos e a Carolina em viagem a meio da noite se esforçou como esforçou para fechar a data para eles, ainda hoje me faz sorrir pois na altura esse esforço sem fim me deu a certeza de que o dia iria acabar por ser dos meus favoritos de todo o ano. Isso meio ano antes deste dia.  

Durante a viagem rumo ao norte a carga de água que lavou o caminho foi absolutamente chocante. Comecei a ficar preocupada. Se aquela chuva se mantivesse significaria praticamente o mesmo que submergir totalmente o meu equipamento no oceano. Acima de tudo preocupou-me o facto de que todo o planeamento do casamento ter sido logísticamente pensado para um casamento de verão e o que as alterações trariam aos sentimentos dos dois. No entanto mal chegada a casa do João nem ninguém referia a chuva. Na casa da Carolina o mesmo. Havia um sentimento de paz no ar, um sentimento de quem depois de muitas adversidades chegou onde mais sonhava chegar, e só isso bastava. Ver os irmãos presentes, a sua amizade, e a Carolina a ser totalmente fiel aquilo que ela já é todos os dias foi de uma beleza atroz que ainda hoje a olhar para trás me emociona. E depois os dois. Depois de tantas voltas da vida, de tanta distância física entre e desde os anos que se conheceram até ao dia em que ali estavam, naquele momento, foi como uma culminação do destino. Toda essa valsa foi honrada e brindada mais tarde pelo acalmar da tempestade e a abertura de um final de dia inesquecível. Vejam por vocês mesmos. 

 

 
Just a few
 

Sinto tanto a falta de escrever e publicar imagens que eu crio com todo o meu coração, com todo o meu ser. Só me falta o tempo de escolher por entre milhares de imagens, de as partilhar tanto como sempre desejo. Partilhar é também uma grande parte do que eu mais amo fazer. É algo de que falo aos meus noivos e os sensibilizo pois só assim, só mesmo assim os possibilitou a encontrarem-me. E essa sabedoria fez toda a diferença. Porque o seu amor, a sua celebração, a sua fé, a sua entrega pode inspirar um mundo inteiro. E inspira. Por agora vou apenas partilhar algumas, soltas, do que tenho criado e algumas das cores e sentimentos que têm colorido os meus dias e os tornado tão únicos, porque os meus noivos e as pessoas que entram na minha vida através desta minha paixão o merecem. Mal consigo acreditar nas tantas coisas que ainda tenho que partilhar de 2014, e 2015 tem sido tão, tão bonito. Sou tão sortuda por poder ser testemunha das coisas que testemunho. 

I miss writing and publishing images I create with all my heart, with all my might. I just lack the time and getting through thousand of images, to just share them as much as I'd like. Sharing is also a big, huge part of what I love most to do. It's something that I speak about with my couples, while trying to make it sensible that without my love of sharing they couldn't have found me. And that wisdom makes all the difference. Because their love, their celebration, their faith, their deliverance can inspire a whole world. And they do. For now I will just share a few images I have been creating the past months because I know I have to share more and more, because my couples and people that enter my life through this passion of mine deserve it. I can't believe I have so many things to still share from 2014, and 2015 has been so beautiful. I am so, so lucky to witness the things I witness. 
 

 
Filipa & Tiago | Wedding Photography | Vila de Sintra | Portugal
 

A Filipa e o Tiago casaram-se em Novembro. E eu cada vez mais me apercebo que amo, amo casamentos de Inverno. É um risco. A chuva. A humidade que tanto embaraça o cabelo.  Mas dos meus casamentos favoritos de todos os tempos foram passados debaixo de chuva torrencial. Ou na promessa dela.  Ou simplesmente em tempo mais frio, casacos rente à pele e os rapazes confortáveis sem sentirem calor por debaixo das camisas e fatos. Em 2014 o tempo foi um turbilhão inesperado. Setembro com dois casamentos em chuva torrencial, e um em Março frio mas seco. Uma troca bem vinda, pois no fundo tudo correu exactamente como deveria, e foram casamentos lindos. O mesmo aconteceu com o casamento da Filipa e do Tiago. 

A Filipa escreveu-me uns meses antes do casamento e  abriu logo o seu coração. Sempre quis ter um casamento grande. Com muita gente, uma celebração inesquecível, com tudo aquilo a que tem direito. No entanto inesperadamente uma das pessoas para quem a celebração oficial significava tanto, desde que a Filipa estava unida com o Tiago há cerca de 10 anos, o seu avô, partira para sempre uns meses antes e ela havia tomado a decisão de que iria casar, não só por desejo do seu avô e avó ainda presente e para quem essa celebração era igualmente importante, mas também porque queria finalmente fazê-lo tendo o Simão, o seu filho, como testemunha crucial desse passo. Apesar de ter de abrir mão ao casamento com o qual sempre sonhara não desistiu de ainda que tendo uma festa mais simples que esta fosse a sua cara e na qual pudesse ter presentes as pessoais mais importante das suas vidas. E a simplicidade ganha sempre. A recepção foi num espaço lindo, simples mas que falou tanto deles ainda assim. E nem será necessário referir o serviço e a qualidade da comida, que foi de chorar por mais. Foi um dia feliz, genuinamente entregue ao mais importante. Um dia cheio de lágrimas felizes e de pessoas que não as limpam em jeito de vergonha. Pois a felicidade mais pura é revestida delas. Nas palavras de Filipa e do Tiago (e também do Simão):

"Emoção! É a palavra que melhor descreve o dia que vivemos! Após 10 anos de vida em comum, foi a renovação das certezas que temos e a certeza de dúvidas que já existiram! Foi emotivo, desde o início e até ao fim do dia! Com pouco tempo de preparação, dificuldades e a convicção de que seria aquela data, aquela hora e com aquelas pessoas... foi uma conjuntura perfeita em todos os passos que demos, em todas as decisões que tomamos e em tudo aquilo que cedemos, porque a vida simplesmente não permitiu que fosse possível!

Bati de frente com o trabalho da Madalena e soubemos que era exactamente "aquilo"! A Essência que procurávamos! E só ela pode tornar o sonho em realidade! Com grandiosidade, com humildade, com coração aberto... e cheio... Há poucas pessoas que nos tocam como a Madalena me tocou...que nos fazem chorar ao receber tamanho carinho e bondade, sem nos conhecer ou sem pedir qualquer retorno! Queria um dia poder fazer por ela, um bocadinho que fosse do que ela fez por nós! Gratidão e Amizade serão para a vida... não há dúvida! Quando vimos o trabalho final, foi extasiante perceber que transmite exactamente o que o dia foi para nós! Quase irreal de tão soberbo! Emotivo! Cada fotografia é parte de um relato documentado de cada momento daquele dia, do mais simples vaso, à mais complexa troca de olhares... A simplicidade e complexidade de emoções andaram de mãos dadas...e isso é notório! Ao folhear, foto a foto, quando numa nos estampa um sorriso e na seguinte nos derrama uma lágrima!

Emoção!  Em cada pessoa que esteve, em cada beijo e abraço que demos, em cada sorriso, lágrima e gargalhada, nossos... ou de qualquer um ali presente! Foi um dia Feliz! Que reflectiu 10 anos, com o testemunho do nosso filho, de todos o mais importante, com a nossa família, com os amigos que ficaram, com os que estão, com os que permanecem! Todas as pessoas que não abandonam o barco, que acreditaram e acreditam em nós todos os dias, e em quem nós acreditamos também! Houveram lugares vazios... que jamais voltaremos a ver ocupados, como em outros tempos... coração apertado! Emoção! Porque podemos partilhar e simbolizar num dia único o que nos une, do que somos feitos e onde queremos estar! Quando vejo as fotos, e vejo, vezes e vezes sem conta, estou lá outra vez! A Madalena tornou isto e talvez algo mais, eterno...Obrigada!"

 

 
Look at these: a preview in the midst of chaos
 

Tenho tanto para partilhar. Muitas sessões, casamentos, coisas que se acumulam e que por esta altura fica mais difícil ser partilhados. Mas que quero muito, muito partilhar. Mas nem sempre o querer, pelo menos não imediatamente, pode ser alcançado. Por isso por agora partilho algumas imagens soltas desses momentos maravilhosos que vou passando com os meus clientes, que se tornam amigos e dos quais passo horas a falar se me for dada a oportunidade! Em breve posts no blog mais completos. Prometo! 

I have so much to share. So many sessions, weddings, things that end up piling up and that around this time of the year get harder to share. But I want to, so much. But wanting is not always enough, at least not immediately, or possible to be accomplished right away. So for now I share a few frames of wonderful moments I get to share with my clients, people that turn into friends in a blink and of whom I can spent countless hours talking about if given me the chance! Soon, longer posts on the blog. Promise!

 

 
Inês + Iñaki | Adega de Colares | Colares, Sintra
 

Chuva. Amor. Nevoeiro. Celebração. 

Inês estava absolutamente de tirar o fôlego e a lutar com os nervos apenas sendo ela mesma. Iñaki estava verdadeiramente expectante e entusiasmado. Eles são mesmo feitos um para o outro.

Às vezes parece que há mesmo um plano maior que estava já predestinado. Não importa quantas vezes eu tento explicar como me sinto honrada em poder fazer parte destes dias tão mágicos, palavras nunca serão suficientes para traduzir este sentimento que acabo por trazer e acarinhar junto a mim. Este dia foi ainda melhor.

Ter a oportunidade de atravessar e nutrir caminhos tão estranhos e de outro modo tão improváveis de acontecer, que tudo na realidade passa a ser quase literalmente mágico. Não só por estar tão perto da acção mais crua, mas por poder estar no meio de verdadeiro amor. No meio de tudo isso tudo o que eu posso acabar por sentir é uma total e honesta gratidão.

Inês e Iñaki são especiais.  Eu cruzei caminho antes com Inês durante o secundário, mas perdemos contacto durante todos estes anos. Sinto-me tão humildemente agradecida por o meu trabalho nos ter dado a possibilidade de nos encontrarmos novamente e de fazer com que voltasse a entrar em contacto com alguém com quem eu provavelmente nunca iria voltar a conversar, quanto mais a documentar! Que ela batalhou tanto para me ter a fotografar o seu casamento e para me ter presente, não há maior conquista que essa.

Quando eu chego e me abraçam e sabem o meu nome, completos estranhos que me convidam para comemorar juntamente com eles. Não há palavras para descrever esse sentimento.

Vou apenas deixar as fotografias falar por mim.

Peço desculpa também, porque isto vai ser ridiculamente longo.
                                     ______________________________________________________________________________

Rain. Love. Fog. Celebration. Warmth. 

Inês is an absolute beauty and was fighting the nerves only by being herself. Iñaki was brilliantly expectant and quietly enthusiastic. They are truly the perfect match. 

Sometimes it feels there's simply a greater plan at work. No matter how many times I try to explain how honored I feel that I get to be part of such magical days, those words will simply never be enough to translate this feeling I end up bringing and cherishing along with me. This day was even better. 

I get to cross and nourish paths so strange and otherwise so unlikely to happen, it turns to be almost magical, really. Not only to be so close to the raw action, but to be in the middle of love. In the midst of all this all I can end up feeling is utter and honest gratitude.

Inês and Iñaki are special. I crossed paths before with Inês back in highschool, but we lost contact during all these years. I feel so humbly grateful that my work brought us together once more and to be able to get back in touch with someone who I would probably never hear from again. That she fought hard to have me shoot their wedding and have me present, there's no bigger conquer than that.  

When I get hugged and people know my name, complete strangers that invite me to celebrate along with them. There's no words to describe such feelings. 

I will just let the photos do the speaking. 

Also I apologize because this is going to be ridiculously long. 

 

 
Love Session: Nina + Francisco | Sintra, Portugal
 

Às vezes as palavras falham-me e tudo o que resta para traduzir algo que se sente são as imagens. As fotografias tiradas. E tudo porque tive a possibilidade de entrar na vida de duas pessoas e elas foram sinceras, e sem medos me deram durante uma tarde aquilo que são verdadeiramente. Fotografar a Nina e o Francisco (e o Ben!) foi uma honra, uma honra que espero poder repetir em breve! Sinto-me tão agradecida por no processo de fazer o que amo, poder conhecer pessoas fantásticas que valorizam a minha paixão e que confiam em mim. Às vezes as palavras falham e tudo o resta são estes momentos. 

Sometimes words fail me and everything that is left to be able to translate what it is felt are images. The taken photographs. And all because I had the chance to enter the life of two people and they were sincere and unafraid and shared with me for one day who they really are. It was an honor to photograph Nina and Francisco (and Ben!), an honor that I hope to repeat soon enough! I feel so thankful for in between the process of doing what I love, I can meet amazing people, people that value my passion and people who trust in me. Sometimes words fail me and all that is left are these moments. 

 

 
Abraço da Natureza | Nature's Embrace
 

Há algo que sempre combati desde que comecei a fotografar os outros. Primeiro estava em guerra com o facto de me tornar uma fotógrafa profissional, principalmente por acreditar que o valor desta arte em Portugal era perigosamente subestimado. Quando me decidi a dar o salto de fé em fazer o que amo realmente fazer, descobri que ainda que isso seja verdade e uma das realidades mais cruas, que eu preciso de tornar meu dever o educar as pessoas acerca do poder da fotografia, e da forma como elas reflectem o que somos e como somos vistos. Mais que tudo eu quero realmente banir o medo de se ser retratado por outros que não o espelho no nosso quarto, e tentar fazer com que as pessoas entendam que, apesar de existirem tantos fotógrafos que vos possam fotografar só porque podem ou acima de tudo porque fazem da arte um negócio, que eu estou aqui pelo que a fotografia me faz sentir, e na minha sinceridade poder dar às pessoas um pouco disso mesmo - vale a pena. Receber elogios é uma coisa, mas ouvir "Valeu tanto, tanto a pena. O que me deste não tem valor, porque conseguiste ver o melhor de mim", nada se compara a isso. Esse é o verdadeiro valor do meu trabalho. Ter a possibilidade de alterar a falsa e errada ideia que as pessoas têm da fotografia, porque em Portugal ainda há o estigma do "Foleiro" a eliminar, e mesmo sendo tão difícil e com tanto trabalho a ser feito para o erradicar, eu estou a tentar e tudo o que preciso é de uma oportunidade. E foi isso que estes dois e todos os meus clientes fizeram e fazem, e eu sinceramente não poderia estar mais grata do que estou.  

There's something I've been fighting with since I first started photography. At first I was in war about becoming a professional photographer, since I mostly believed the art's value in Portugal was dangerously underrated. When I took the leap of faith in doing what I love for work, I found out that even though it might be true and the rawest of realities I need to make it my job to also educate people about the power of photographs, and the way they reflect who we are and how we are seen. Most of all I want to banish the fear of being portrayed by someone else other the mirror in our bedroom, and try to make people understand that while many photographers can photograph you just because they can and mostly because they make the art a business, I am here for what it makes me feel, and I honestly want to give you a bit of  just that - it is worth it. To receive compliments is one thing, but to hear "It was so, so worth it. What you gave me has no value, because you could see the best in me", nothing compares to that. That is the true value of my work. To be able to change the idea and misconception people have of photography, because in Portugal there's still the "Cheesy" stigma factor to eliminate and while it is so hard and it'll be long to eradicate it, I am trying and all I need is a chance. That's what these two and all my clients did and continue doing, and I honestly couldn't be more grateful. 

 

 
Priscila & Diogo | Quinta do Hespanhol | Torres Vedras, Lisboa
 

Há uma calma que sempre antecipa uma publicação no blog. O sentimento de dever cumprido e a paz que aquece o coração por poder ter feito parte do dia mais importante de alguém. Alguém com quem eu poderia ter vivido a minha vida inteira sem cruzarmos caminho, mas que acabamos por cruzar, simplesmente por os meus clientes me darem essa oportunidade, confiando em mim. Cruzar caminho com a Priscila e o Diogo foi um dos pontos altos do meu ano. Tanto pessoalmente como profissionalmente. Foi o meu primeiro casamento com duas nacionalidades envolvidas, a Portuguesa e a Brasileira, e foi um dia cheio de sinceridade, força e paixão pela vida. Estes dois gostam tanto um do outro que eu poderia jurar que a palavra amor foi elevada a um nível totalmente único naquele dia. Aqui estão algumas das minhas favoritas. 

There's a calm that always anticipates a blog post. The feeling of duty well accomplished, and the peace that warms the heart in knowing I got to be part of someone's most important day, someone I would probably lead on living a life without crossing paths with, but with who I did because my clients made possible to do so. Crossing paths with Priscila and Diogo was one of the highlights of my year. Both personally and professionally. My very first double nationality wedding, Portuguese and Brazilian, and a day full of sincerity, strength and passion for life. These two love each other so much that I could swear the word love was taken to a whole different level that day. Here's a few of my favorites.